Cuidados a ter com o calor - Rubrica “Espaço Saúde”

Voltar

A exposição a períodos de calor intenso durante vários dias consecutivos – ondas de calor – constitui uma agressão para o organismo, podendo conduzir à desidratação, ao agravamento de doenças crónicas ou outras situações potencialmente graves.

Estar ATENTO:

  • Febre alta;
  • Pele vermelha, quente, seca, sem produção de suor;
  • Pulso rápido e forte;
  • Dor de cabeça;
  • Náuseas e vómitos;
  • Tonturas, cansaço e fraqueza;
  • Confusão e perda parcial ou total de consciência;
  • Sede intensa;
  • Cãibras musculares;

Pessoas VULNERÁVEIS:

  • Idosos;
  • Crianças nos primeiros anos de vida;
  • Portadores de doenças crónicas (doenças cardiovasculares, respiratórias, renais, diabetes, alcoolismo);
  • Pessoas obesas;
  • Pessoas acamadas;
  • Pessoas a tomar alguns medicamentos (para a tensão arterial alta, coração, retenção de líquidos, depressão…);
  • Trabalhadores expostos ao sol e/ou ao calor;

COMO PREVENIR:

  • Aumentar a ingestão de água, ou sumos de fruta natural sem adição de açúcar, mesmo sem ter sede;
  • Os recém-nascidos, as crianças, as pessoas idosas e as pessoas doentes, podem não sentir ou manifestar sede, pelo que são particularmente vulneráveis - ofereça-lhes água;
  • Evitar bebidas alcoólicas e fazer refeições leves e mais frequentes;
  • Permanecer 2 a 3 horas por dia num ambiente fresco, ou com ar condicionado;
  • No período de maior calor tome um duche de água tépida ou fria, mas evite mudanças bruscas de temperatura;
  • Evitar a exposição directa ao sol, em especial entre as 11 e as 17 horas. Sempre que o fizer, use um protector solar com um índice de protecção elevado (igual ou superior a 30), coloque 30 min antes da exposição e renove a sua aplicação de 2 em 2 horas;
  • Pessoas idosas não devem ir à praia nos dias de grande calor, as crianças com menos de seis meses não devem ser sujeitas a exposição solar e deve evitar-se a exposição directa de crianças com menos de três anos;
  • Usar roupa larga, leve e fresca, de preferência de algodão e em conformidade; 
  • Usar chapéu, de preferência, de abas largas e óculos;
  • Usar menos roupa na cama, sobretudo quando se tratar de bebés e de doentes acamados;
  • Evitar a permanência em viaturas expostas ao sol;
  • Nunca deixar crianças, doentes ou pessoas idosas dentro de veículos expostos ao sol;
  • Diminuir os esforços físicos e repousar frequentemente em locais à sombra, frescos e arejados;
  • Evitar que o calor entre dentro das habitações. Correr as persianas e manter o ar circulante dentro de casa;
  • Não hesitar em pedir ajuda a um familiar ou a um vizinho no caso de se sentir mal com o calor;
  • Informar-se periodicamente sobre o estado de saúde das pessoas isoladas, idosas, frágeis ou  com dependência que vivam perto de si e ajudá-las a protegerem-se do calor;

INCÊNDIOS FLORESTAIS:

  • Utilizar máscaras com filtração das partículas, ou proteger a boca e nariz com lenços húmidos; 
  • Permanecer no interior das habitações e manter as portas e janelas bem fechadas. Se necessário, vedar as janelas com panos molhados; 
  • Situações de maior gravidade, os grupos vulneráveis deverão ser evacuados para locais com ar condicionado;
  • Reduzir a atividade física e restringir a utilização do tabaco;

Rubrica "Espaço Saúde" com o apoio da UCSP Santa Marta/Lanheses

Freguesia de Santa Marta de Portuzelo